quinta-feira, 21 de abril de 2011

A moda de Amor e revolução. Os dois lados da moeda! O encontro da arte e da censura!

Sei que o assunto será extenso e até polêmico, para um público que gosta mais de boas roupas, dicas de maquiagem.

rém hoje resolvi fazer algo mais diferente, continuo abordando moda, música e maquiagem, mas de uma maneira mais, por assim dizer, filosófica e sociológica (embora, filósofos e sociólogos, vão querer me matar - no bom sentido - depois, rs).
Blogs acima de tudo, são um espaço que seu(s) dono(s) destinam-se a escrever o que gostam, o que dá prazer, é a versão digital dos diários e que atualmente já traz até grana e fama para alguns blogueiros, mas hoje, para mim, é algo mais pessoal mesmo, mas ficaria feliz se você pudesse tomar um pouco do seu tempo e ler com carinho e até comentar...
Estou assistindo a novela Amor e Revolução do SBT, pois gosto muito de história e de produções de época e confesso que eu estou gostando, não acho que eu seja tão leiga no assunto não, afinal sou ex-aluna de comunicação social, curso de rádio e tv, numa instituição federal, aliás, curso esse que mudou e muito a minha cabeça, e se existem divisores de água na vida, esse foi um na minha!

Aprendi a olhar a mídia com outros olhos, mais questionadores e críticos, mas não sou radical, a sociedade tende a culpar tudo de ruim, aos "fins dos tempos" e ao governo, mas sabemos que nós, meros mortais também fazemos nossa parte nesse sistema caótico e que sempre existiu! Eu assumo a minha culpa e sei que tenho o meu lado egoísta, hoje se uma grande empresa de comunicação me contratasse para trabalhar com eles, eu iria e sei que teria que mudar muito a minha postura, confesso. Mas garanto que tenho as minhas limitações, valores e ideologias!

Quanto a ditadura militar (um de nossos assuntos), foi um dos períodos mais tristes no Brasil, minha mãe(que viveu a época) me diz que se determinada hora da noite um grupo de 3 pessoas ficassem conversando em locais públicos, era uma espécie de suicídio, creio que todos aqui sabem o porque, então pense como isso foi horrível?
Ano passado assisti Muito além do Cidadão Kane, um documentário que fala de como a Globo é manipuladora (o que eu já sabia) e se valeu e muito do sistema ditador, isso sim me repugnou, e é a mesma Globo que fez seriados e filmes belíssimos sobre essa época!(Anos Rebeldes, Zuzu Angel, Batismo de Sangue e outros). E o Sr. Abravanel também não é nenhum santo, teve que fazer "a dancinha" para conseguir a sua concessão! Aliás, enquanto a maioria do povo brasileiro sofria, houve muitos beneficiados, "além de redes de televisão. Ganharam muitos especuladores de capital, banqueiros, grandes latifundiários, setores da indústria mecânica, construção civil, e principalmente políticos oportunistas que trocavam de partido independente da sua orientação ideológica. Os maiores financiadores do golpe foram notadamente as grandes oligarquias do Brasil, além de multinacionais estado-unidenses, em torno de trezentas empresas inicialmente".

O que me deixa triste, é que, tirando o impacto avassalador de censura e tortura, a situação não mudou muito!
Mas, por outro lado, (como disse a vocês, não sou radical), procuro sempre abrir a minha mente e coração para ver o outro lado, bom ou ruim, e existe um lado que sempre foi vitorioso: a arte e suas vertentes como a moda, a música, a fotografia, o cinema, a literatura....
Que bom que existe arte em nosso mundo! E Salve-salve Chico, Salve-salve Zuzu Angel, Salve-Salve artistas de todo o mundo, famosos e anônimos, mas pessoas que nos dão alegrias e emoções!
AMÉM!!!!




"Era a vez dos jovens, que influenciados pelas idéias de liberdade "On the Road" [título do livro do beatnik Jack Keurouac, de 1957] da chamada geração beat, começavam a se opor à sociedade de consumo vigente."
A Tng na última coleção bebeu dessa fonte, segundo palavras do Blog: Eu amo livros: - A TNG inspirou-se nos beatniks que não se conformavam diante do cotidiano americano do pós-guerra."

Acima Leonardo Windlin, desfilando para a TNG, a Circuito trabalhou com ele!


Vejam que interessante isso, segundo o almanaque da Folha Uol: "Nesse cenário, a transformação da moda iria ser radical. Era o fim da moda única, que passou a ter várias propostas e a forma de se vestir se tornava cada vez mais ligada ao comportamento."

Antes havia muito o "conjuntinho", a roupa sob medida, os tempos áureos da Alta Costura (para quem podia pagar!), depois veio o pret-a- porter. Esse radicalismo todo dos jovens, a moda passa a ser mais elaborada em personalidades, estilos e segue assim até hoje.

Houve tantos movimentos, tantas novidades que seria impossível escrever mais coisas (mais né?), no final o link do Almanaque (e outros) e para quem quer saber mais, é só ler. Toda a rebeldia dos anos 60 culminaram em 1968 com o movimento estudantil, que explodiu e tomou conta das ruas em diversas partes do mundo e contestava a sociedade, seus sistemas de ensino e a cultura em diversos aspectos, como a sexualidade, os costumes, a moral e a estética.
No Brasil, lutava-se contra a ditadura militar, contra a reforma educacional, o que iria mais tarde resultar no fechamento do Congresso e na decretação do Ato Institucional nº 5.
Talvez o que mais tenha caracterizado a juventude dos anos 60 tenha sido o desejo de se rebelar, a busca por liberdade de expressão e liberdade sexual



Acima os modelos de Zuzu Angel, aqui já temos uma moda mais anos 70!
"Suas criações tinham a alegria e a riqueza de cores da cultura brasileira, estampas de chita e renda renascença. Quando seu filho, Stuart, foi preso durante a ditadura, Zuzu usou a sua moda para protestar com estampas de anjinhos sobrevoando as nuvens. Pioneira em brasilidade, fez sucesso com seu estilo em todo o mundo, inclusive nos EUA"


Sobre o figurino da novela: "Para criar o visual de cada tipo da trama, Cris Rose, diretora de figurino da emissora de Silvio Santos, foi fundo nas pesquisas. “Depois de fazer uma leitura do comportamento da sociedade, há um estudo dos perfis. Buscamos inspiração em livros de moda, em álbuns de família e em brechós”, explica. Um exemplo é a protagonista da trama, Maria, interpretada por Graziela Schmitt, é adepta das calças de cintura alta, das camisas e de um acessório que já virou sua marca registrada: a faixa no cabelo - Essa faixa, que, na verdade é um lenço, tem a função de segurar as madeixas da revolucionária, que é mais prática do que perua. Ela luta por suas ideologias e coloca a vaidade em segundo plano. "




"Amor e Revolução é a primeira telenovela brasileira a abordar o período da ditadura militar no Brasil em sua trama central, Amor e Revolução, é escrita por Tiago Santiago, com a colaboração de Renata Dias Gomes e Miguel Paiva, sob direção geral de Reynaldo Boury"





A novela resolveu reduzir as cenas de tortura, graças a rejeição do público. Isso!!! Vamos nos alienar, são as massas usando seu poder mais uma vez de forma errônea!
Obs.: Segundo autores da novela, o Exército Brasileiro está abrindo um processo contra a novela. Seria mais uma censura?


E saber que isso existiu! E mais triste ainda: existem muitos atos de tortura HOJE, no Brasil!


Tiago Santiago



E como eu disse, ainda bem que temos a arte em nossas vidas, abaixo a música Apesar de você!!!


Referências e fontes:
Golpe de 64
Chico Buarque
Zuzu Angel
Blog Eu amo livros
Moda anos 60
Figurino Amor e Revolução
Blog Amor e Revolução